sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Insônia


Deito.

Minha cabeça pesada mergulha sobre o travesseiro frio

mil pensamentos vêm até mim,

lembranças,idéias,fatos,análises,

minhas concepções me fustigam...

Levanto.

Ainda é noite.O silêncio a cortar-me.Posso ouvir minha respiração.

E a janela,abre-se.

O vento gélido anestesia-me...

o céu escuro,com estrelas encravadas,

a lua cheia iluminada,revela os segredos do mundo.

Escuto a perfeição sonora do relógio na parede,

um badalar monótono...

melancólico...

metódico...

feito as batidas do meu peito encoberto.

O fasto dia a enevoar-me...

porém,

agora sinto-me envelada pelo orvalho.

Sem palavras...

deleito-me frente a uma beleza irrefutável.

Então escrevo.

As palavras predispõem-se anômalas em minha pena...

O tempo passa.

De repente,os primeiros raios do sol,

os primeiros sons das aves...

E o mundo acorda.

As estrelas,antes perfeitas no céu,

Camuflam-se dando espaço à Estrela maior;

Já a lua,esconde-se:

está revelando os segredos em outro lado do mundo...

Um comentário:

Keylla Maynne disse...

Adorei o seu texto : "insônia"
ás vezes fico assim.
Suas palavras acabaram decifrando
algo que andava meio incoberto em mim... vou te acompnha agora...
;DD
Beeijoos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...